sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Daniela Araujo fala sobre seu primeiro disco-solo





A cantora Daniela Araújo está prestes a lançar seu primeiro disco-solo pela Sony Music. Em entrevista concedida à equipe da Rádio Vertical Gospel, ela fala sobre sua vida, carreira, experiências e principalmente de seu projeto musical, o CD autoral "Daniela Araújo", previsto para lançamento na 2ª quinzena de Setembro, durante a Expo Cristã em São Paulo.


Confira a entrevista na íntegra:


01 – Apesar de sua pouca idade você tem muitos anos de envolvimento com a música, estúdios de gravação e todo ambiente artístico. Conte para nós como começou a lidar com música?
Comecei a lidar com música desde que me entendo por gente. Minha mãe, Eula Paula, cantava com suas irmãs, formando o Quarteto Harmonia Celeste, e meu pai, Jorge Araújo, começou sua carreira como cantor com apenas dezessete anos. Casaram-se e continuaram investindo em música, e meus irmãos e eu somos fruto desse investimento. Lembro-me que a minha primeira gravação foi quando tinha apenas três anos de idade. Eu e meus irmãos participamos de uma música num dos discos dos meus pais! A partir daí, eles perceberam que a gente levava jeito, e assim formaram o grupo no qual fiz parte a vida toda junto com meus irmãos, o grupo Turma do Barulho, com um trabalho voltado a crianças e adolescentes. Gravamos doze discos juntos.

02 – Filha de pais cantores, irmãos músicos e cantores, pai produtor … tinha chance de você não seguir uma carreira envolvida com música?
Acho que não! É como se eu vivesse a vida inteira aprendendo sobre uma área profissional e escolhesse outra, não tem sentido. O amor pela música, e o amor pelo prazer em servir e honrar a D-s com nossos dons, foi exemplificado pela vida que meus pais levavam, e levam até hoje.

03 – Pra completar você acabou casando-se com um artista super reconhecido, o Leonardo Gonçalves. Você vive música 24 horas por dia?
Mais ou menos, rs! Mas eu não diria só música, procuro me envolver com tudo relacionado à arte, porque tudo está interligado. Pra minha felicidade, o Leo também é assim, vive se alimentando de arte que o inspira. Ele é muito ligado a filmes, fotos, quadros, e vive me dando asinhas, rs! Sendo assim, tudo que é ligado à arte, nós vemos como investimento. Além dos meus cadernos de esboços e dos momentos de composição, faço faculdade de música de manhã. Também gravo vocal, faço produção e direção vocal nos estúdios da vida. Gosto muito de fotografar e de ser fotografada. A fotografia é uma paixão que meu pai passou pra mim. Passei os últimos meses mergulhada na produção do meu disco, acompanhando todo o processo de finalização, e no momento, além da faculdade, tenho trabalhado na produção do CD novo do Leo.

04 – E como se deu a gravação desse seu primeiro projeto solo, o CD “Daniela Araújo” que será lançado na Expo Cristã pela Sony Music?
Esse processo durou mais de três anos. O Leo me ajudou a fechar o repertório, porque a cada mês, eu revezava minhas composições dentro do repertório! Depois de fechado, comecei a gravar tudo independentemente. Fiz tudo lentamente, passo a passo. Não me limitei ao dinheiro que não tinha na época, tive que exercitar muito a minha paciência. Entre uma crise e outra, conseguia decidir pelo melhor, que era fazer tudo com muita calma. Muitos parceiros me ajudaram no processo. Gravamos bateria no Baeta, em São Bernardo/SP. Baixos, violões e guitarras no Estúdio 12 e no meu estúdio, o Nova Geração. Voz, vocais, percussão e acordeon no Na Cena Estúdios, e ainda gravamos cordas e metais em Praga, no Teatro Rudolfinum com músicos da Orquestra Filarmônica de lá. Mixamos em Florianópolis com Fernando Menezes e masterizamos com Luciano Vassão, no estúdio Master Final.

05 – E quais foram as influências de seus pais, irmãos e principalmente do Leonardo Gonçalves neste projeto?
A influência deles foi total! Meus pais sempre investiram e acreditaram em mim, nem preciso dizer o quanto isso é importante na vida de alguém, ter o apoio dos pais, e que sempre viveram da música. Minha irmã Suelen sempre deixou claro que é minha fã número um, e sem esse cuidado da família não daria pra eu arriscar tanto. Minha irmã Elen Diana foi o meu primeiro exemplo de compositora, ela escreve com tanta naturalidade! E isso me influenciou muito a querer compor minhas próprias músicas. Meu irmão Jorginho foi meu braço direito nos arranjos das minhas músicas nesse disco. Crescemos com as mesmas influências musicais e ele entende melhor do que ninguém, o que eu quero pro arranjo de cada composição minha. Quando o Leo chegou à minha vida, eu já estava em fase de pré-produção, mas estava insegura quanto a gravar um disco autoral. Foi ele, a pessoa que disse: “você TEM que gravar um disco autoral!” Então ele me ajudou a fechar o repertório.

06 – É verdade que este seu projeto teve gravação de cordas na República Tcheca? Também teve um coral da terceira idade?
Sim! Pra gravar no Teatro Rudolfinum em Praga, tive que esperar oito meses com o disco parado! Mas nem preciso dizer o quanto valeu à pena. O tio Willy (Williams Costa Jr.) é um maestro muito respeitado no meio musical e foi ele quem abriu essa porta pra mim. Ele tinha uma gravação agendada por lá, e aproveitamos para gravar meu disco também. Passei quatro dias lindos de verão em Praga, foi inesquecível. As gravações deram certo e voltei mais do que satisfeita. A idéia em ter um coral da terceira idade surgiu meio que do nada. Enquanto fazia minhas pré-produções, ficava imaginando o que faria em relação aos vocais. Fui mapeando as músicas na minha cabeça, até que essa idéia surgiu enquanto ouvia a pré-produção da música “Todo Louvor”. Na minha cabeça, ficava legal! rs… então trabalhei esse conceito dentro do disco, pra ver o que podia ser feito. Convidei um grupo da igreja Assembléia de Deus da Lapa aqui de São Paulo, chamado Orvalho de Hermon e mais alguns convidados da terceira idade! Esse coral deu um toque muito especial, além de eu ter tido a honra de ter senhores com até oitenta e cinco anos participando da gravação do meu disco. Uns fofos e super dispostos a gravar, foi uma coisa muito linda.

07 – Fale-nos mais deste trabalho. Quantas canções, quantos composições próprias, participações especiais, como se deu o processo de produção e tudo mais.
São quinze faixas, sendo dois interlúdios. Quando fechamos o repertório, tinha algumas músicas com pouca letra, ou precisando definir algumas idéias. Foi um sofrimento pra mim, mas deixei o Leo mexer nelas, rs! De quatorze músicas, doze são minhas sendo que quatro, o Leo mexeu na letra. Uma música é do Samuel Silva (De D-s) e a outra, do Ryldo Lopes (Volta). Ambos são meus amigos, e ambas as músicas me fizeram chorar, quando as ouvi pela primeira vez. Tenho duas participações nesse disco, e uma delas é meu pai cantando o primeiro refrão da música “Dono dos meus Dias”. Foi marcante pra mim, vendo meu pai cantar uma música minha. A letra tem tudo a ver com a vida dele, que até hoje é um missionário que vive da música, que vive pra servir a D-s com tudo que ele faz. Outra participação foi de um quarteto formado exclusivamente para a gravação do meu disco, pelo pai do Leo e seus amigos, na música “Volta”.

08 – E o fato de você já lançar seu primeiro trabalho numa gravadora do porte da Sony Music? Como surgiu essa relação entre você e a gravadora?
Quando estávamos terminando a mixagem, começamos a pensar pra quais gravadoras iríamos mostrar o meu trabalho. Como o Leo é um artista contratado da Sony Music, a gravadora dele era uma opção pra gente seguir com o nosso plano. O Maurício Soares já me conhecia de outras épocas, vendo que sempre trabalhei no meio musical desde criança. Nunca tivemos muito contato, mas ele sabia da minha história e que eu estava gravando meu primeiro disco há algum tempo. Quando enfim terminamos a mixagem, o Leo mostrou meu disco pro Maurício e ele se mostrou interessado. Eu só fiquei feliz!

09 – E como foi a receptividade da gravadora ao seu trabalho?
Foi surpreendente, eu realmente não esperava. Todos se mostraram empolgados e surpresos com a minha música. O Maurício Soares fez questão de falar muitas vezes que estava orgulhoso de lançar meu disco, e fiquei emocionada na audição, por ver a reação da Monique, do Carlos André e do Sidnei Gomes, todos da Sony. A Monique chegou a até mandar um email dizendo que estava amando ouvir meu disco, que ainda não tinha decidido pela música preferida, uma fofa!

10 – A proposta de seu CD é bastante diferenciada. Seu estilo é bastante autoral com uma boa influência pop. Quais são suas expectativas com este trabalho?
Eu não sou uma pessoa que alimenta expectativas. Já no processo de gravação, eu buscava me conscientizar de que meu disco era, primeiramente, uma realização para mim, por estar gravando minhas músicas da maneira que sempre quis. Mas obviamente, esse disco não é pra mim, é pra quem ouve. O que eu fiz na verdade, foi dar o meu melhor, e buscar o melhor pra oferecer a um D-s que é perfeito. Gostaria muito que, através das minhas músicas, as pessoas sentissem o amor de D-s como uma realidade na vida delas. Gostaria muito que elas sentissem D-s, simplesmente… e isso é muito abrangente. Com meu disco na Sony Music, eu imagino que ele terá uma boa divulgação, aumentando a porcentagem de pessoas que podem ser alcançadas através da minha música, e só essa perspectiva já me deixa muito feliz.

11 – O projeto gráfico do CD também é de uma qualidade diferenciada. Você coordenou todo esse processo gráfico também?
Se os músicos sofreram com minhas explicações, você acha mesmo que o Luquinhas (designer) não iria sofrer na minha mão?! Acho que ele está traumatizado até agora, rs! Mas eu o escolhi por uma razão. Além dele ter muito bom gosto, percebi uma afinidade artística com ele. Ele veio na minha casa ouvir o disco, passei as fotos pra ele e discutimos o conceito da capa. Ele me mandou referências e tudo estava dentro do que eu imaginava. Mas como sou uma pessoa muito indecisa e às vezes não sei explicar o que eu quero claramente, tirei foto com três fotógrafos, ele fez “trocentas” capas e ainda teve que dar um jeito pra entender o que eu queria, rs! Confiei nele pra escolha da capa, porque eu não conseguia me decidir. Depois disso, a arte foi caminhando dentro do conceito da capa. Houve alguns contratempos, como quando ele teve que fazer tuuuudo de novo por causa da cor da arte aos quarenta minutos do segundo tempo, mas deu tudo certo no final, rs!

12 – E você é ligada em tecnologia? Como lida com as redes sociais, blog, sites e tudo mais?
Ligada em tecnologia, não posso dizer, rs! O Leo fica indignado que às vezes não consigo fazer coisas simples, como diminuir o tamanho de um arquivo! Mas consigo gravar minhas coisas no logic com meu teclado, e usufruo muito bem da internet. Sou viciada em tumblr, youtube, flickr, vimeo, pesquisas no google, dentre outras redes similares! Tenho dois blogs pessoais, www.daniellaaraujo.blogspot.com e www.demadrugada.tumblr.com, tenho twitter @daniela__araujo, facebook www.facebook.com/danielaaraujooficial, e estamos terminando meu site, que será www.danielaaraujooficial.com

13 – Quais são as suas maiores influências musicais. O que você costuma ouvir normalmente?
Cresci ouvindo Cindy Morgan, Amy Grant, Carman, Sandy Patty, Gaither Vocal Band, meus pais sempre compravam coletâneas com vários cantores da época… hoje eu ouço Loney,Dear (meu preferido no momento),  José González, Sigur Rós, Bjork, Múm, Fleet Foxes, Elis Regina, Etta James, Nikka Costa, Yael Naim, Imogen Heap, P.O.D., Jaci Velasquez, Incubus, The Drums, Radiohead, Coldplay, Foo Fighters, Marisa Monte… a lista é grande!

14 – E agora quais são seus próximos planos e objetivos?
Dedicar-me a formar uma banda para minhas apresentações, lançar vídeos musicais muito em breve, me dedicar à faculdade de música e continuar compondo.

15 – Como as pessoas podem entrar em contato contigo para tê-la nos eventos, nas igrejas?
Muito simples! Através dos telefones (11) 8754-9359 / (11) 6735-5023

16 – Uma mensagem para nossos leitores para finalizar nossa entrevista.
O meu desejo é que minha música seja um canal para que todos vocês possam sentir o amor de D-s de uma maneira intensa e verdadeira. Continuem orando por mim e pelo Leo, continuem divulgando a mensagem do Amor junto comigo, e que D-s abençoe a cada um de vocês!


Fonte:  Vertical Gospel




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você gostou deste artigo poste um comentário!

Observações:
1º) Somente usuários com conta no Google poderão publicar seus comentários aqui no Blog do SM@rtiN.
2º) Todos os comentários serão avaliados pelo administrador do blog para posterior publicação.
3º) Os textos com conteúdo impróprio, ofensas e palavrões serão automaticamente excluídos. Se houver reincidência, o acesso do usuário ao blog será bloqueado.

Obrigado!