sábado, 14 de maio de 2011

Composto de óleo de linhaça e de gergelim ajuda a emagrecer





    Um composto de óleo de linhaça e de gergelim vem se 
    tornando popular ao prometer maravilhas para emagrecer. O 
    produto Linobio foi lançado no mercado como suplemento 
    nutricional coadjuvante de dietas de emagrecimento.

    Mas não existe milagre, esses óleos auxiliam no 

    emagrecimento daqueles que optam por associá-los a dieta
    balanceada e exercícios.

    Tanto o óleo de linhaça quanto o de gergelim são ricos em 

    ácido alfa linolênico, ácido linoleico, além de ser fonte de 
    proteínas e gorduras ômega 3, ômega 6 e ômega 9 (ácido 
    oleico, principal componente do azeite de oliva). Entre os 
    efeitos previstos pelo consumo do produto estão o aumento 
    do metabolismo de gorduras e do funcionamento do 
    intestino.

    A combinação destes óleos ou seu uso individual é indicado 

    para acelerar o metabolismo e como fonte de ômega 3 e 6,
    além de ter propriedades antioxidantes. Se consumidos nas 
   quantidades indicadas, possuem poucos efeitos colaterais, a não ser uma maior atividade intestinal. Em geral, o aumento do ritmo funcionamento do intestino auxilia em dietas com baixo teor de gordura que podem causar constipação intestinal. O suplemento desses óleos, juntamente com uma maior ingestão de líquidos pode auxiliar o fluxo intestinal a se manter normal.

Os estudos sobre o ácido linoleico (ômega 6) realizados com humanos ainda não são conclusivos, segundo artigo publicado na Revista de Nutrição da PUC-Campinas, embora alguns apontem que altas doses dos óleos causam um aumento da queima de gorduras e/ou da formação de gorduras. E isso se reflete em alterações apenas na composição corporal, especialmente no tecido adiposo abdominal, mas não na perda de peso.

Apesar disto, as altas quantidades utilizadas nas pesquisas poderiam resultar em efeitos adversos. Não há nenhuma certeza sobre os efeitos desse ácido em quantidades utilizadas nos produtos atuais. A Anvisa proíbe o uso de suplementos sintéticos com altas doses desse ácido, pois o exagero foi associado a diversos problemas de saúde, como aumento significativo da resistência à insulina, crescimento da glicemia e do estresse oxidativo, além de redução significativa dos níveis de HDL colesterol. Como o Linobio é registrado pela Anvisa, suas doses de ácido linoléico (quando consumida a dose indicada no produto) está dentro dos padrões seguros.

O Acido α-linolênico (ômega 3) é conhecido por estimular o sistema imunológico , reduzindo as inflamações. Esse tipo de gordura auxilia o sistema circulatório e existem evidências de que ajuda a reduzir a pressão arterial. Além disso os óleos presentes no Linobio são ricos em lignanas, que são fitoestrógenos, como os presentes na soja, que possuem inúmeras atividades fisiológicas, particularmente no metabolismo lipídico, exercendo importante função no controle do colesterol. Esta ação benéfica sugere promover melhora no metabolismo de gorduras pela ação dos fitoestrógenos nas células de gordura e do fígado, a melhora nesse metabolismo pode auxiliar no processo do emagrecimento.

O registro do produto na Anvisa o classifica como novo alimento, que são os alimentos sem tradição de consumo no país ou que já sejam consumidos, mas passam a ser utilizados em níveis muito superiores aos atualmente observados nos alimentos que compõem uma dieta regular. Além disso, são considerados novos alimentos aqueles que passam a ser apresentados na nas formas de cápsulas, comprimidos, tabletes e outros similares. Mas a Anvisa alerta que os produtos com finalidade ou indicação medicamentosa e ou terapêutica não podem ser considerados alimentos ou novos alimentos.

A Anvisa considera o produto seguro para o consumo nas doses recomendadas na embalagem, enquanto os estudos mostram efeitos para o emagrecimento em altas doses utilizadas em pesquisas com animais e humanos, nestas doses os efeitos adversos passam a ser mais perceptíveis. O ideal é utilizar o produto como indicado, coadjuvante de dietas de emagrecimento, com recomendação de um nutricionista.



Fonte: Folha Gospel

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você gostou deste artigo poste um comentário!

Observações:
1º) Somente usuários com conta no Google poderão publicar seus comentários aqui no Blog do SM@rtiN.
2º) Todos os comentários serão avaliados pelo administrador do blog para posterior publicação.
3º) Os textos com conteúdo impróprio, ofensas e palavrões serão automaticamente excluídos. Se houver reincidência, o acesso do usuário ao blog será bloqueado.

Obrigado!