quarta-feira, 6 de abril de 2011

Dicas de concursos que exigem formação específica

Matéria publicada no site G1.com em 16 de Março de 2011                                                             





É possível entrar para a carreira pública sem mudar de profissão. Há menos vagas em jogo, mas disputa é menor.

Há quem pense que entrar para a carreira pública significa abrir mão da profissão. Mas é possível prestar concurso público para a sua área de formação e exercer a profissão escolhida, dentro da administração pública, com segurança e, em geral, um bom salário. O número de vagas não costuma ser muito generoso; por outro lado, normalmente, são concursos menos concorridos, exatamente por exigirem formação especifica.

Outra vantagem é que a maior parte das matérias a serem cobradas já são do conhecimento do candidato, uma vez que se referem à sua formação de origem –é uma questão de relembrar os assuntos vistos na faculdade. Por isso a aprovação tende a acontecer em muito menos tempo – muitas vezes já na primeira tentativa.
Normalmente esses concursos cobram português, alguma legislação relativa à atividade ou órgão e o conhecimento específico referente à formação exigida. Alguns podem exigir conhecimentos de informática e/ou língua estrangeira.

Prova de títulos
Em alguns concursos, existe a prova de títulos –quando a formação acadêmica (MBA, mestrado e doutorado) e a experiência profissional, comprovadas conforme determinação do edital, podem contar pontos para a aprovação do candidato.
Vale lembrar que normalmente é exigido o registro no respectivo órgão de classe, se for o caso, uma vez que o servidor atuará na profissão.
Os salários podem variar bastante, de acordo com o órgão/instituição. Existem as vagas referentes às atividades próprias dos órgãos, como é o caso dos cargos no Judiciário para os bacharéis em direito, para os médicos no sistema de saúde, para os professores na educação em todos os níveis.
Onde estão as vagas
Podemos citar também o caso do perito criminal, cargo para o qual é aceito curso superior em várias áreas porque há diversas especialidades: perito com ênfase em biologia, perito médico, perito em contabilidade, etc. No último concurso da Polícia Federal, realizado em 2004, foram oferecidas vagas de perito a graduados em Biologia, Farmácia, Odontologia, Veterinária e Engenharia Florestal, só para citar algumas formações.
Nesse cargo, os salários são equiparados aos de delegado (cargo específico para graduados em direito). As polícias civis também contam com cargos de peritos, o que aumenta o número de oportunidades, já que cada estado tem de preencher seus quadros.
Além disso, há diversas oportunidades para carreiras específicas nos mais variados órgãos da administração pública, não necessariamente voltados para aquela atividade-fim. No quadro que consta nesta coluna, com alguns exemplos de oportunidades para carreiras específicas nos mais variados órgãos da administração pública, observe que até mesmo carreiras pouco usuais, como astronomia e museologia, têm espaço.
Veja exemplos de órgãos que têm
cargos de formação específica
AdministraçãoDireitoMatemática
BNDES, Petrobras, Banco Central, Infraero, IbramBNDES, FiocruzPetrobras
ArquiteturaEconomiaMedicina
Infraero, Ibram, Fiocruz, PetrobrasPetrobrasToda grande instituição tem um corpo médico, para atender seus funcionários. E há órgãos em que a medicina é atividade-fim: INSS, Fiocruz
ArquivologiaEnfermagemMuseologia
FiocruzFiocruz, PetrobrasIbram
AstronomiaEngenhariaPedagogia
PetrobrasPetrobras, Infraero, BNDES, FiocruzTribunal de Justiça (comissário da infância e da juventude), Fiocruz
BiblioteconomiaEstatísticaPsicologia
Ibram, FiocruzIBGE, Infraero, Fiocruz, PetrobrasTribunais em geral e TJ (comissário da infância e da juventude), Petrobras, BNDES e BC
BiologiaFísicaPublicidade
Infraero, FiocruzPetrobras, FiocruzIbram, Fiocruz
Comércio Exterior/Relações InternacionaisGeologiaQuímica
Petrobras, FiocruzPetrobrasFiocruz, Petrobras
Ciências ContábeisHistóriaServiço social
BNDES, BC, Petrobras (e subsidiárias: Transpetro, BR Distribuidora), Polícia Federal (perito), Eletrobras, Casa da Moeda, EPE, Infraero, tribunaisIbramTribunais em geral e Tribunal de Justiça (comissário da infância e da juventude), Petrobras
Ciências SociaisJornalismoTecnologia da informação
Ibram, FiocruzIbram, FiocruzÁrea de destaque em qualquer instituição da administração pública, entra em carreiras fiscais, tribunais, Fiocruz, Petrobras

Lia Salgado, colunista do G1, é fiscal de rendas do município do Rio de Janeiro, consultora em concursos públicos e autora do livro “Como vencer a maratona dos concursos públicos”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você gostou deste artigo poste um comentário!

Observações:
1º) Somente usuários com conta no Google poderão publicar seus comentários aqui no Blog do SM@rtiN.
2º) Todos os comentários serão avaliados pelo administrador do blog para posterior publicação.
3º) Os textos com conteúdo impróprio, ofensas e palavrões serão automaticamente excluídos. Se houver reincidência, o acesso do usuário ao blog será bloqueado.

Obrigado!